Morro e Decolagens

De relevo privilegiado para o voo livre, o Morro Alto da Pedra tem 745 metros de altitude acima do nível do mar. Do pouso oficial no vale abaixo da rampa Sul, na localidade de Solitária Baixa, são 600 metros de desnível. Do pouso junto a cidade, são 640 metros de desnível. 

O topo do morro é totalmente plano e descoberto, que permite que se decole e pouse no mesmo local.

Nossas rampas ficam na ponta de uma cordilheira de 15 km de extensão. Essa cordilheira nos leva até Sapiranga, outro sítio de vôo, e é comum que nos dias de lift façamos um vôo até lá, como também é comum recebermos “a visita” dos pilotos de lá, que chegam a pousar no Alto da Pedra, pra um papinho com a galera. Depois decolam e retornam para Sapiranga.

Outra característica do local é ter decolagens para todos os quadrantes, permitindo vôos tanto no verão como no inverno.

A melhor época do vôo é da primavera ao verão. No final de setembro com a chegada da primavera, os vôos começam a render e vão até março e abril.

O acesso ao morro é por uma estrada asfaltada, num trecho de 6km, mais 1km de estrada de chão, normalmente em boas condições de uso. A estrada é sinalizada com placas indicativas e o trecho que leva até a rampa, tem partes de concreto armado, dando condições que qualquer veículo chegue sem dificuldades ao topo do morro.

Recordes de distância da rampa:

ASA DELTA:

Distância: 322 Km, em 21/01/2008, piloto André Wolf, asa LitespeedRS, pouso em Dilermando de Aguiar.

Distância: 270,6 Km, em 11/12/2005, piloto André Wolf, asa Litespeed, pouso em Santa Maria.

Distância: 191 Km, em 21/01/1997, piloto Julio Krebs, asa Laminar 14, pouso em Candelária.

PARAGLIDER:

Distância: 82,5 Km, em 21/01/2017, piloto Alberto “Bebeto” Petry, vela Ice Peak 8, pouso na cidade de Triunfo.

Distância: 62,5 Km, em 17/01/2016, piloto Amilton Lima, vela UP Summit XC3, pouso em Carlos Barbosa.

101_2934

101_2941

101_2925